Caim e Abel

Caim e Abel

A história de Caim e Abel contada em Gênesis 4, nos mostra uma verdade diante de uma pergunta: por que Deus não aceitou a oferta de Caim?

Veja o texto:

E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz a Caim, e disse: Alcancei do SENHOR um homem. E deu à luz mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra. E aconteceu ao cabo de dias que Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor. E Abel também trouxe dos primogênitos das suas ovelhas, e da sua gordura; e atentou o Senhor para Abel e para a sua oferta. Mas para Caim e para a sua oferta não atentou. E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante. (Gênesis 4.1-5)

Muitos estudiosos se esforçam para identificar a diferença entre Caim e Abel, e responder à pergunta de por que a oferta de Abel foi aceita por Deus, e a de Caim não.

Observamos uma diferença sutil no texto bíblico, mas significativa sobre a descrição de suas respectivas profissões.

Abel era um “ro’eih tzon”, um “pastor de ovelhas”. Caim, no entanto, era um “adamah oved”, um “trabalhador da terra.” Abel cuidava de ovelhas, mas Caim foi um “oved” da terra, expressão que denota submissão e servidão.

Enquanto Abel trabalhava, Caim era subjugado por seu trabalho. O compromisso de Abel para o seu trabalho o deixava livre o bastante para que tivesse atividades espirituais, por sua lealdade a Deus. Já a dedicação de Caim ao seu trabalho, no entanto, era absoluta. “Adamah Oved” pode ser interpretado como “um adorador da terra.” Sua lealdade ao seu trabalho consumiu todo o seu ser – ele não teve nenhuma lealdade para aspirações mais elevadas. Esta oferta, então, não poderia ser aceita pelo Todo-Poderoso.

Cuidado, Deus jamais deve estar em segundo lugar na sua vida; ou Ele está em primeiro, ou não estará em lugar algum.