1 Samuel

Derrubando gigantes, conquistando vitórias

Davi e Golias

 

INTRODUÇÃO

Na realidade, nesta vida ninguém deseja enfrentar gigantes. Ninguém procura gigantes todos os dias para lutar. Gigantes são fortes, valentes, intimidam. Gigantes sempre aparentam ser maiores do que nós. Gigantes simbolizam os grandes desafios desta vida. O que as pessoas realmente querem são as vitórias. Vitória tem gosto de sorvete de creme com banana flambada. Tem gosto de domingo à beira de uma piscina tomando uma água de coco. Porém da mesma forma que Israel teve que passar pelo deserto para chegar a Canaã, os gigantes precisam ser vencidos para alcançarmos a nossa vitória.

Qual tem sido o seu gigante? Manter o seu casamento? Educar os seus filhos? Suportar as afrontas no trabalho? Qual tem sido o seu gigante?

Na passagem que lemos, vemos que o exército de Deus estava atônito diante de um único homem que os afrontava. Com medo e envergonhados, pararam diante do gigante, o filisteu era um problema muito grande para o exército enfrentar. Mas o que fazer então quando os gigantes estão diante de nós como grandes barreiras que nos impedem de alcançarmos a benção? A resposta desta pergunta é simples, ou você se rende ao filisteu e põe um fim nos seus sonhos ou você decide lutar. Se você decidir lutar, surge então o grande questionamento: como vencer esta batalha? É sobre isso que vamos falar: Sobre as premissas para se vencer gigantes.

Vamos falar para os que decidiram lutar, e não para os que se renderam ao filisteu.
Na vida de Davi, destacaremos alguns pontos fundamentais para quem deseja vencer os desafios desta vida.

I -FIDELIDADE

Em 1Sm 16.11 (Disse mais Samuel a Jessé: Acabaram-se os jovens? E disse: Ainda falta o menor, e eis que apascenta as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Envia e manda-o chamar, porquanto não nos assentaremos em roda da mesa até que ele venha aqui.) encontramos a primeira das premissas: Fiel ao Pai.

À Davi ficou a responsabilidade de cuidar do rebanho de ovelhas do seu pai. Ser pastor naquela época não trazia muitos privilégios, muito pelo contrário, era função de escravo.

Mesmo desprezado pelos seus familiares, Davi continuou sendo fiel ao pai, pois era um garoto responsável. Ele como pastor arriscava a sua própria vida no exercício da função, por isso afirmamos sua fidelidade para com o pai. Davi estava sendo fiel em uma das piores funções que poderia assumir, mas Jesus disse certa vez: “Servo bom e fiel, foste fiel no pouco e sobre o muito te colocarei”.

Samuel estava na casa de Jessé, Deus o havia enviado até lá para que ungisse o novo rei de Israel. Estavam na sala da casa de Jessé, talvez Samuel já estivesse alegre em ver todos aqueles jovens bonitos e fortes, filhos de Jessé ao que deve ter pensado: “estes com certeza serão reis fortes e valentes”

Ao passar diante do profeta todos os filhos de Jessé que estavam na casa, Deus ensina uma lição muito importante a Samuel. Deus explica que os homens não são medidos pelo que os olhos podem ver, mas sim pelo que está dentro dos seus corações. Samuel pergunta a Jessé se ainda havia mais alguém que por ventura não estava na casa. Jessé se lembra que seu caçula estava lá no pasto, trabalhando.

Davi tinha sido fiel, e agora Deus o estava honrando. Samuel diz que ninguém se assentaria antes que Davi chegasse. Ao que Davi chega e é ungido rei de Israel. Seja fiel, Deus te chamou para uma grande obra, mas tudo começa com as obras pequenas. Saiba que ninguém vai se assentar até que você chegue. Deus vai te colocar lá. (Ilustração que fala do cristão que trabalha para o imperador de religião ariana)

II- OBEDIENTE

A próxima premissa encontramos em 1Sm 17.20, é a obediência ao pai. Davi levantando ainda na madrugada para cumprir uma ordem de seu pai. Seu pai havia ordenado a Davi para que levasse comida a seus irmãos que lá estavam há 40 dias na peleja. Davi poderia se revoltar dizendo: “já não basta fazer de mim um pastor? Alguém sem nenhum prestígio, agora ainda tenho que ser garçom dos meus irmãos?”.

Mas Davi entende os mistérios de Deus. Ele sabia que maior é o que serve. Às vezes nos sentimos pequenos diante de outras pessoas. Sentimos-nos inferiores. Davi ali era apenas um “garçom” enquanto todos os seus irmãos valentes guerreiros, homens de fama. Mas o meu Deus faz de um garçom um grande rei. Deus pode transformar a sua vida e mudar a sua história. A Bíblia diz que é melhor obedecer do que sacrificar.

Vivemos em um momento da história humana em que obedecer não faz muito sentido para os não salvos e infelizmente também para os salvos. Obedecer a Deus nos garante êxito na luta contra os gigantes desta vida. Obedeça a Deus e sua Palavra se deseja vencer os desafios desta vida.

III – VISÃO ESPIRITUAL

Em 1Sm 17.26, encontro uma premissa muito importante, Davi tinha Visão Espiritual. Quando Davi olha para o gigante, ele não vê um homem grande, com semblante atemorizador, com braços enormes de tantos músculos. Davi não vê um homem preparado para lutar, não vê um homem pronto para vencer. Ele viu um alguém que não tinha o sinal da aliança, um incircunciso.

Davi sabia que era impossível um incircunciso vencer àquele que tem aliança com o Todo poderoso. Sua visão era espiritual. Irmãos, parem de olhar para as coisas desta terra. Paulo disse: “Buscai as coisas que são de cima” Ele não olhou para a espada de Golias, mas para a testa. Sua visão espiritual permitia-lhe que enxergasse uma vitrine de calçados, impossível de se errar a pedrada. Davi saiu da esfera do natural, e entrou no sobrenatural. “Quem é este incircunciso?”, “Exército do Deus vivo”.

Se a nossa visão for como a de Davi, o gigante não ficará de pé em nossa frente. Davi tinha a convicção de que ele tinha a proteção do Todo-Poderoso, mas Golias não. Amplie a sua visão, porque Deus tem vitórias para a sua vida.

IV- VERDADEIRO

Em 1Sm 17.39, eu vejo um ponto que se encontra em falência no meio do povo de Deus. Davi tinha esta característica. Davi era autêntico, verdadeiro. O dicionário define alguém autêntico como alguém que tem origem comprovada, legítimo, genuíno, verdadeiro. Davi tinha esta qualidade, o que lhe garantiu a vitória sobre o gigante. A Palavra de Deus nos adverte a sermos verdadeiros.

Que nossa Palavra seja Sim Sim, Não Não. Mas o que vemos hoje são fantoches levados pela emoção e ventos de doutrina. Crentes que antes eram atalaias de Cristo, hoje são imitadores de homens.Vivemos uma época de falsidade e ilusão dentro das Igrejas. Estamos cansados disso. Vivemos um crise de identidade.

O que realmente somos? Davi não era assim, quando ele decidiu lutar contra o gigante, Saul tentou lhe vestir a sua armadura, não deu certo. Sabe porque? Porque se Davi lutasse com a armadura de Saul, não seria Davi lutando. Se Davi lutasse com a armadura de Saul, a vitória não seria daquele que tem visão espiritual, mas do rei que lhe emprestou a armadura. Davi deixou a armadura de lado, a Bíblia diz que pegou seu cajado, isso pra mostrar que não tinha vergonha do que era. Cajado hoje representa autoridade, Davi levou o alvará de autoridade sobre a sua vida, que era o seu cajado.

Deus nos deu autoridade, mas muitas vezes nos envergonhamos de usá-la. Deus nos manda pregar, mas não temos coragem, nos manda orar pelos enfermos, mas não cremos na cura, isso é falta de autoridade. Certa feita, Jesus ministrava no conhecido sermão da montanha, e ao final do discurso alguns se maravilharam da sua doutrina, porquanto ensinava com autoridade e não como os escribas.

Autoridade, é ser o que diz ser, Jesus tinha autoridade porque vivia o que pregava, o contrário dos escribas. Davi era verdadeiro, não vou lutar usando esta armadura, vou levar meu cajado e pegar cinco pedras. Porque cinco pedras? Na época Gate, cidade de Golias, comandava ainda outras cidades, também fortes e governadas por gigantes. Estas cidades eram em número de cinco. Davi pegou cinco pedras, por tinha a intenção de acabar com todos os gigantes, mas só um o enfrentou. Davi era autêntico, por isso venceu. Pra vencer gigantes é necessário ser verdadeiro. Deus não está preocupado com seu talento, ele está interessado no seu caráter.

V – PREPARADO

Davi enfrentou o gigante com a arma que Deus lhe deu. Uma funda. Um ponto a salientar na vida de Davi, era que ele sabia usar a arma que tinha, 1Sm 17.49. Deus nos Deus uma arma poderosíssima, a Sua Palavra. Na tentação do deserto, Jesus usou esta poderosa arma contra satanás. Nós temos que saber usar esta arma.

Quando Deus nos arregimentou, nos alistou no seu exercito, nos incumbiu de preparamos para a guerra. Um soldado militar passa por um treinamento puxadíssimo para se preparar para a guerra. Acordam de madrugada para fazerem uma corrida, são levados a simulações de Guerra. Recebem pressão física e psicológica para estarem preparados. Na Coréia do Sul, os soldados recebem treinamento nas montanhas geladas e cheias de neve, as temperaturas nunca passam dos 5 graus negativos, e detalhe, treinam seminus. Mas estão lá treinando. Se preparando.

Existem soldados nos EUA que o custo para lhe preparar chega a 3 milhões de dólares. Deixe-me fazer um comentário, não precisamos correr, ir para as montanhas ou cobrar caro para nos prepararmos para a guerra, pois Jesus já pagou muito mais do que merecemos. Deus já nos Deus a arma, e de lambuja veio o Personal-Trainer, o bondoso Espírito Santo. Salmos 1 diz “Bem aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores, antes tem o seu prazer na lei do Senhor, pois na sua Lei medita de dia e de noite.”

CONCLUSÃO

Davi venceu o gigante, acabou com o problema. Mas e agora? Vai ter que voltar pra casa, como se nada tivesse acontecido. Voltar a pastorear as ovelhas do seu pai, voltar a ser desprezado pela família. Não. Chegou a hora de Davi. A Bíblia diz que ele não voltou mais para a casa, mas foi morar no palácio real.Irmão, a sua hora vai chegar, prepare-se, para que quando esta hora chegar você possa esteja pronto para assumir o seu espaço.

1 Comment

  1. jose arnaldo da silva

    adorei esta mensagem aprendi muito obrigado

deixe um comentário