No livro do Êxodo 6.30, está escrito assim:

Então disse Moisés perante o Senhor: Eis que eu sou incircunciso de lábios; como, pois, Faraó me ouvirá?

Moisés e a Sarça

Moisés e a Sarça

Você já se perguntou por que Deus precisava de um líder diferente de todos os que o mundo já tinha visto virando-se para o Moisés e o desafiando verbalmente? Talvez pensaríamos que Deus teria chamado alguém como um Martin Luther King, que poderia vir com um discurso apaixonado como “Eu tenho um sonho”. Ou poderia ter escolhido um espirituoso homem tipo Winston Churchill ou o carismático John Kennedy. Mas Deus voltou-se para o humilde e manso Moisés, que disse: “Uma vez que falo com vacilantes lábios, por que Faraó me ouvirá?”

Basicamente, Moisés estava dizendo: “Eu sou totalmente impróprio para esta tarefa! Me falta talento e habilidade para realizar a missão! Deus, porque me escolher?” No entanto, como tantas vezes acontece, é exatamente assim que Deus trabalha.

Pense nisso. Deus escolheu Davi, um jovem pastor que era pequeno demais até mesmo vestir a armadura do rei Saul, para enfrentar o gigante Golias. Deus escolheu José, o mais odiado dos seus irmãos, um escravo, e depois um preso, para se tornar o primeiro-ministro do Egito e fornecer sustento para toda a sua família. Deus escolheu Jael, uma jovem mulher, para matar Sisera, poderoso guerreiro, quando todo o exército de Israel não tinha conseguido fazê-lo. Ele escolheu Ester, uma moça judia, órfão em exílio, para se tornar a rainha da Pérsia e salvar seu povo, Israel.

Deus muitas vezes escolhe pessoas que parecem os candidatos mais improváveis para preencher os papéis mais importantes. Ele faz isso porque Ele quer que saibamos que não são nossos talentos e habilidades que determinam os resultados, mas a Sua vontade e Seus milagres que trazem a salvação. Como lemos em Zacarias 4.6, “Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos.”

Em 1948, quando as Nações Unidas votaram o restabelecimento do Estado de Israel, um país incipiente, constituído no momento da maioria dos refugiados e sobreviventes do Holocausto, foi atacado por cinco exércitos árabes organizados. No entanto, Israel foi vitorioso. Israel, a moderna Davi, matou o Golias moderno. Israel conseguiu o que ninguém esperava. Todos previam um abate. Já estavam cavando os túmulos dos novos israelenses. Mas a vontade de Deus prevaleceu, Israel prevaleceu, e Israel continuará a prevalecer por conta da vontade de Deus.

Quero incentivar todos nós hoje a não sermos intimidados por uma tarefa que parece ser muito grande. Quando Deus nos chama para fazer algo, não olhe para o que lhe falta. Não se assuste com o que você “não pode” fazer. Através de Deus, podemos fazer tudo e sermos qualquer coisa. Deus escolhe o disposto, não necessariamente o capaz. Ele escolheu e promoveu muitas pessoas imperfeitas no passado – e Ele pode nos escolher também.