1 – Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus:

Tema(s): Vontade Divina, Santidade, Fidelidade

Vontade Divina

O termo vontade no versículo, vem do grego thelema, que significa o que deseja ou se tem determinado que será feito, inclinação, desejo, prazer, satisfação.

A vontade divina é a força suprema na criação, na preservação e na salvação, e a mesma é condicionada pela própria bondade, razão e amor de Deus. Ninguém pode entender plenamente a vontade divina, da mesma maneira que ninguém pode compreender o próprio Deus.

Mas como descobrir a vontade de Deus?

Lembra-se de Jesus, quando agonizava no Getsêmani? Ele precisou buscar e aceitar a vontade divina em sua vida. Vejamos algumas sugestões de como descobrir esta vontade:

Paulo não era apóstolo pela sua vontade, mas pela vontade do Senhor. Por vezes queremos fazer algo para o Senhor, mas nos esquecemos da vontade Dele para as nossas vidas. Por vezes desejamos ser cantores, mas o Senhor tem a thelema que sejamos evangelistas, outras vezes desejamos ficar apenas acomodados em nossos bancos, mas o Senhor tem a thelema que sejamos obreiros em sua grande seara.

Paulo era perseguidor, mas Deus o queria como apóstolo. Ninguém frustra os desígnios do Senhor.

Barclay diz que o apóstolo ao dizer isso, “pela vontade de Deus”, ausentava de si qualquer resquício de auto-glorificação, pois estar na vontade do Senhor é fazer tudo para a Sua Glória.

Paulo entendia que a vontade de Deus era alienada de quaisquer princípios lógicos e humanos, pois ele se considerava um homem indigno da sua vocação comissionada por Deus. Vivia no final de seus dias o assombro de que Deus tivesse eleito um homem como ele para esta tarefa.

Existe um lugar perfeito para se estar: no centro da vontade do Senhor.

Santidade e Fidelidade

Santos: Cf. Rm 1.7; 1Co 1.2; 2Co 1.1;

Fiéis: Cf. At 19.1-20.38;

Santidade e fidelidade andam juntas. Impossível ser santo sem ser fiel, nem ser fiel sem ser santo.

Paulo caracteriza os destinatários da epístola como santos e fiéis. Santos, do grego hagios, traz uma conotação de fisicamente puro, moralmente irrepreensível e cerimonialmente consagrado. Fiéis, do grego pistos, significa digno de confiança.

Designa aqueles a quem Deus separou do pecado para Ele mesmo e tornou santos pela fé por eles professada em Jesus Cristo.

Estes santos e fiéis, estão sempre vivendo um vida dupla, pois viviam em Éfeso e em Cristo. Possuíam um domicílio humano e outro divino.