Dilúvio

Dilúvio

Em Gênesis 5.21,25,27-29 e 1 Crônicas 1.3, faz-se menção de um homem chamado Metusalém.

Quando Enoque estava com 65 anos, sua esposa deu à luz um filho, o qual recebeu o nome de Metusalém, tratando de um ponto crítico na vida de Enoque, pois foi a partir de então que ele passou a andar com Deus (Gn 5.22,24).

Seu nome significa “homem de lança” ou “homem de dardo” ou ainda “adorador de selah”. Foi um homem que viveu na era antediluviana chegando a idade de 969 anos, o homem que viveu mais tempo do que qualquer outro já existente.

Existem algumas conjecturas à respeito do seu nome. Uns afirmam que seu nome implica que era um homem violento, sugerindo a maldade das gerações prédiluvianas. Outros dizem que seu nome refere-se ao nome de um caçador. Outros ainda acreditam que o elemento selah seja o nome próprio de um deus, indicando idolatria.

Metusalém foi o pai de Lameque, da qual nasceu o conhecido personagem bíblico Noé, ou seja, Metusalém era avô de Noé.

Em virtude da idade avançada de Metusalém, alguns acreditam que o mesmo morreu no dilúvio, enquanto outros afirmam que ele morreu antes do dilúvio. É claro que não podemos afirmar com 100% de certeza quando ele realmente morreu, mas podemos investigar e chegar à uma conclusão satisfatória, pois apesar da cronologia bíblica não ser exata, as evidências escriturísticas podem nos dar pistas de como aconteceu.

A argumentação de que ele morreu no dilúvio dá-se ao fato de Metusalém ter sido um homem mal, e por este motivo viu seu neto entrar na arca enquanto ele fica para morrer.

Por outro lado, os que argumentam que ele morreu antes do dilúvio trabalham com a hipótese de que se Metusalém, sendo da família de Noé, não tivesse entrado na arca, as Escrituras teriam mencionado o fato. Somando a isso, ainda existe a interpretação rabínica, baseada no texto Gn 7.4 “Porque depois de sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites, e farei desaparecer toda existência que fiz, de sobre a face da terra.“, que diz que estes “sete dias” foi justamente em respeito à morte de Metusalém, que havia morrido antes do dilúvio. Esta interpretação você consegue entender estudando as leis do funeral segundo a tradição judaica.

Em virtude de tudo o que foi discutido, na minha visão particular, acredito que Metusalém morreu justamente próximo ao início do dilúvio e não durante ele.