Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Romanos 1.16

Não me envergonho – As palavras gregas utilizadas aqui são “ouk” e “epaischunomai”. Paulo usa a palavra “ouk” para “não”. Esta palavra tem um sentido muito forte. Significa “não absolutamente” ou “em circunstância alguma”. A outra palavra é a combinação de “epi” (mediante) e “aischuno” (vergonha ou envergonhado). O aspecto importante deste verbo em Romanos 1.16 é que ele enfatiza algo significativo para o determinado assunto. O sentido é “sentir-se vergonhado”. Paulo está nos dizendo que nunca haverá quaisquer condições onde ele mesmo será colocado em vergonha por conta do evangelho.

Que afirmação maravilhosa! A vida de Paulo levou-o diante conselhos governamentais, ditadores, reis, carcereiros, turbas de raivosas e fanáticos religiosos. Ainda assim ele afirma que ele nunca sentiu vergonha do evangelho de Cristo. Ele estava pronto e disposto a dizer para qualquer um e a todos “que diferença faz Cristo”. Anunciar a vitória de Deus em Cristo, foi a razão da sua vida.

Vivemos hoje uma cultura de pluralismo e acomodação. Caso não tenha notado, aclamar o evangelho não é parte da agenda moderna. Na verdade, a nossa cultura quer que os cristãos sintam vergonha de suas crenças. Por todos os lados, somos manipulados de que crer na Palavra de Deus significa que somos intolerantes, fanáticos ou resistentes à “benfeitores”. Dizem-nos que a “fé” deve ser um assunto privado, e que não devemos compartilhar as alegações morais de Deus, pois elas podem ofender alguém! Os cristãos são a nova “raça” alvo de discriminação. Se você se levantar para proclamar as boas novas em Jesus, é mais do que provável que você será condenado ao ostracismo ou criticado.

Paulo diz: “Não importa. O evangelho é o poder de Deus. Pregue isso, crente! É a única verdade para um mundo arruinado e corrupto. Coloque a Palavra de Deus em seus lábios e você nunca será envergonhado”.

A vergonha só tem um objetivo: atacar a sua auto-estima pessoal. A vergonha quer fazer você se ocultar. A vergonha diz: “Você não é bom”. Mas Jesus diz: “Você é mais valioso do que minha própria vida. Você é tão precioso que o Pai e Eu desistimos de tudo para salvá-lo.” Olha quem Está Falando! Vamos acreditar na agenda da imprensa e dos interesses políticos, ou vamos acreditar no que Deus disse: que morreu para nos salvar?

Eu não tenho vergonha de dizer que Jesus mudou minha vida. Ele é o meu Senhor. Eu o servirei com alegria, não importa quais sejam as circunstâncias. “Ouk epaischunomai” é o meu testemunho também. Você já fez o seu?