1 Coríntios

O amor é paciente

Na primeira carta de Paulo aos Coríntios, o apóstolo, ao elevar o amor, escreve assim:

O amor é paciente… (1 Coríntios 13.4)

A palavra no grego aqui para “paciente” é makrothumia. Este termo é a junção de duas palavras mais antigas: makros (temporal, longo) e thumos (paixão). Aqui Paulo está dizendo que o amor possui uma “paixão que dura”. Isso é muito bom, e é o tipo de coisa que amamos ouvir em um casamento. No entanto, sempre temos a paciência como um fardo, algo que fazemos por obrigação ou por compromisso, ou seja, para sermos pacientes devemos adotar medidas ativas que superem a nossa resposta natural de auto proteção, defesa ou vingança.

Porém, esta palavra, escolhida de forma particular por Paulo, tem um contexto diferente. Na Bíblia, makrothumia dirige nossa atenção à Deus e não em nosso comportamento. É o dom do adiamento do juízo de Deus tendo em vista o arrependimento do homem. E uma vez que entendemos que o Senhor adiou o julgamento sobre nós, e julgamento esse na qual merecíamos, somos obrigados a ter o mesmo gesto para com os outros. Sendo assim, a paciência torna-se uma qualidade do servo ao servir ao Seu Senhor.

Como faço então para expressar o amor com a paciência? Deixando as todas as coisas nas mãos de Deus. A paciência coloca todas as circunstâncias da vida nas mãos de Deus, expressando assim confiança de que Ele agirá como o perfeito Juiz das nossas causas.

Ele não exige o arrependimento como uma condição de desempenho mas, antes, apresenta o dom da graça como uma resposta da adoração pelo perdão que recebemos dEle. Ele sempre permitirá um espaço para arrependimento. O amor é paciente não significa que eu tenha que exercer meus músculos mentais e emocionais para atingir esse plano mais elevado de ação ética. Isso significa que eu espero aceitar o que vier, permitir que qualquer coisa me acontece. Claro, isso só pode ser feito, porque eu sei que Deus é amor e que tudo o que me acontece é no final das contas, está em suas mãos, sob o Seu controle e debaixo do Seu poder. O amor é paciente é outra maneira gloriosa de dizer que eu não estou no controle e que o meu mundo não é para mim.

Paciência (makrothumia) não é auto-controle. Não é morder a língua, suportar ataques, segurar os desejos, restringindo a auto-defesa. Paciência é desistir de minha vida para entregá-la a Deus, não importa o que acontece comigo. O amor com paciência significa que eu me entrego a Deus e espero, assim como Ele esperou por mim, assim como Ele escondeu o seu julgamento de mim.

Se o seu amor é paciente, você deve esperar, porque Deus esperou por você. Isso é suficiente.

1 Comment

  1. Adorei as orações. É inspiração divina.

deixe um comentário