E vendo o Senhor que se virava para ver, bradou Deus a ele do meio da sarça, e disse: Moisés, Moisés. Respondeu ele: Eis-me aqui. Êxodo 3.4

Sarça Ardente

Talvez você tenha tido essa experiência: você está dirigindo para algum lugar e antes que perceba, você chega – apenas você não se lembra como chegou! Enquanto você estava dirigindo, sua mente estava em outras coisas – você pode ter feito uma lista de supermercado, pensando em um argumento que você teve com o seu cônjuge na noite passada, ou a planejar uma reunião enquanto caminha. O seu corpo estava presente fisicamente no carro, porém a sua mente estava longe.

Este fenômeno pode se arrastar através de todas as áreas de nossas vidas. Nós podemos olhar como nós estamos dirigindo, cozinhando, trabalhando ou lendo uma história para nosso filho, mas na verdade nós estamos vivendo no passado ou futuro, ou na sala ao lado. Infelizmente, ao agirmos assim, nós perdemos a oportunidade na vida que no está acontecendo agora, exatamente onde estamos.

Considere que, pouco antes de Moisés encontrar-se com Deus na sarça ardente, a Escritura nos diz que “o Senhor viu que ele tinha virado para ver.” Os sábios judeus ensinam que Moisés não foi o único a passar pela sarça ardente; no entanto, ele foi o primeiro a realmente notar e aproveitar o tempo para olhar para ela. Quando Deus viu que Moisés se aproximou para examinar o arbusto, foi que Ele decidiu aparecer a Moisés. Se Moisés tivesse passado direto pelo arbusto, perdido em seus pensamentos, ele poderia nunca ter se tornado o grande líder que se tornou.

A mensagem aqui é que devemos estar sempre presentes, de corpo e alma, aproveitando a maior parte do tempo que nos é dado. Temos que perceber o que está acontecendo aqui e agora. É só quando temos tempo para realmente ver o que está acontecendo ao nosso redor que podemos encontrar a Deus. Quando vivemos vidas distraídas e fragmentadas, teremos dificuldade até mesmo de um vislumbre divino.

Na noite, do que os judeus chamam de Hanukkah, os judeus de todo o mundo acendem suas velas do menorah. De acordo com a lei judaica, as luzes destas velas devem ser usadas apenas para olhar, e para mais nada. Por exemplo, não podemos usá-las como uma luz de leitura e não podemos usá-las para acender outras velas. Devem sentar-se ao lado das velas por meia hora e olhar para elas – nada mais.

No Salmo 46.10, lemos: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus.” Vamos apreciar a luz que está ao nosso redor. Sejamos presentes no momento glorioso de agora. E enquanto tomamos tempo para verdadeiramente ver uns aos outros, nós podemos muito ter um vislumbre de Deus também.