E vós com alegria tirareis águas das fontes da salvação. Isaías 12:3

A Festa dos Tabernáculos (Sukkot) é a festa de maior destaque de alegria entre os judeus. Nos tempos do Templo, uma cerimônia especial descrevia uma promessa profética dentro do festival. O evento era chamado de “simchah beyt hasho’evah” (regozijando-se no lugar da extração de água). Durante a comemoração, um sacerdote tomaria um jarro de ouro, e o levaria até o poço de Siloé em Jerusalém. Depois de mergulhar o jarro na água e do poço tomar uma quantidade dela, ele conduziria um cortejo de louvor ao redor do templo, incluindo dança, música e canções do Hallel (Salmos 113-118).

O grande destaque da cerimônia acontecia quando o sacerdote derramava torrencialmente a água sobre o altar. Por que toda essa alegria? Com base no versículo acima de Isaías, os rabinos ensinavam que esta cerimônia prenunciava o tempo em que Deus derramaria o Espírito Santo no tempo de redenção.

Uma coisa impressionante aconteceu durante uma Festa dos Tabernáculos que foi celebrada no primeiro século em Jerusalém. Agora, no último dia do festival, Jesus se levanta e grita:”E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre.” (João 7.37-38). Que declaração! Por esta proclamação, Jesus estava abertamente dizendo que ele era o Messias, o cumprimento desta cerimônia. Que grande alegria temos em lembrar que encontramos o único que sacia a nossa sede espiritual.

Beba das águas vivas de Jesus, permitindo que o Espírito Santo assuma controle da tua vida.