Você pode confiar em sua consciência?

1 Timóteo 1.5-7

“Deixe sua consciência ser seu guia”; esta sabedoria popular parece fazer sentido já que nossa consciência foi projetada para ajudar-nos a discernir bem e mal, o certo e o errado. No entanto, as pessoas nem sempre podem confiar em seus “radares internos” para orientá-los corretamente; este é o caso, especialmente com os incrédulos, que não têm o Espírito Santo para revelar a verdade e oferecer orientação para decisões sábias. E enquanto os cristãos têm Espírito Santo que habita neles, eles devem ser cuidadosos para não abrigar o pecado em suas vidas, de modo que possa interferir em suas funções dos sensores de moralidade.

Uma consciência digna de confiança é programada com o ensinamento bíblico. Cristãos constróem um sistema de radares espirituais estáveis e sensíveis através da aplicação da verdade de Deus para suas vidas. Eles estão empenhados em pensar e agir de uma forma que honre e agrade ao Senhor. Então, quando pensamentos ou escolhas pecaminosas se deparam com o radar, ele emitirá uma severa advertência.

Uma pessoa com uma consciência de confiança terá um grande desejo em obedecer a Deus. Ele não vai se contentar com o que parece certo ou parece ser bom, mas em vez disso em oração procura a vontade do Senhor. Em outras palavras, ele não depende exclusivamente de sua consciência, mas incorpora todas as ferramentas do Espírito Santo em sua vida diária: a Escritura, oração, jejum, etc. Além disso, quando seus radares espirituais soam o alarme, ele está pronto para recuar e rejeitar imprudentes escolhas.

A consciência não é projetada para ser o nosso guia; é uma ferramenta do Grande Guia: o Espírito Santo. O Espírito Santo não só nos convence do pecado, mas também traz à mente princípios divinos e nos leva por um caminho justo. Ele utiliza uma variedade de ferramentas para nos conformar à imagem de Cristo (Rm 8:29).