em Evangelhos, Lucas, Novo Testamento, Pensamentos

A arte de atuar, também conhecida como “hipocrisia”

Pensamento, palavras, ações e princípios

Nossos pensamentos são refletidos em nossas palavras e nossas palavras são confirmadas pelas nossas ações. E segundo Stephen Charnock: “As ações do homem são os melhores indicadores de seus princípios.”

Existe um paradoxo entre o que falamos e o que efetivamente fazemos, e quando não há uma coerência entre a fala e a prática, damos a isso o nome de HIPOCRISIA. O termo vem de uma palavra grega que significa “um ator”, “alguém que faz um papel”, “a arte de atuar”.

No Novo Testamento, a hipocrisia é aplicada à conduta humana que era religiosa exteriormente, mas motivada de forma insincera e simulada internamente.

Jesus e a hipocrisia

E nenhum pecado foi tão amplamente denunciado por Jesus como o pecado da hipocrisia. O Senhor chegou a dizer: “Acautelai-vos do fermento dos fariseus, que é a hipocrisia” (Lucas 12.1). Porém isso não significa que todo fariseu é hipócrita e nem todo hipócrita é fariseu.

Jesus usa o elemento fermento para que os judeus, que o ouviam, entendessem o que ele queria dizer:

  1. O fermento era algo que os judeus sempre associavam ao mal (Êxodo 12.15-20);
  2. O fermento começa pequeno e de forma silenciosa e rápida toma conta de toda a massa;

Sendo assim, as palavras de Jesus tem o seguinte significado para nós:

  • A hipocrisia tem sobre o ego o mesmo efeito que o fermento tem sobre a massa do pão: ela o faz inchar até tornar-se parte da vida inteira da pessoa, e logo, o orgulho toma conta e o caráter se deteriora rapidamente.

Portanto, a prática de dizer algo e fazer outra coisa corrói a vida moral como um câncer.

A hipocrisia é, no final das contas, a arte de manter certas “coisas” encobertas e ocultas. Mas diante dos olhos do Senhor, a Bíblia afirma que nada fica encoberto ou oculto. O Sol da Justiça brilha sobre a sinceridade e escancara as inverdades, revelando a todos aquilo que estava escondido e desmascarando o hipócrita.

Só tem uma forma de evitar e sair da hipocrisia: deixar a luz de Deus brilhar sobre a verdade enquanto esta mesma luz queima as palhas da hipocrisia.

“Deus prefere um pecador rude e honesto a alguém que representa um ato de bondade.”

William Barclay

Escreva um comentário

Comentário