Série Anjos – Satanás e seus anjos

As Escrituras nos informam que determinados anjos não guardaram o seu primeiro estado, e portanto foram designados como: “os anjos que pecaram”. Estes seres acompanharam um líder, que conhecemos como Satanás ou Diabo (cp. Ap 12.9), o primeiro anjo rebelde. Notemos que as Escrituras fazem distinção entre os termos diábolos e daimôn, onde o primeiro se refere à um único ser (o líder rebelde) e o segundo a todos os outros anjos caídos que o acompanharam.

Série Anjos – Atribuições Angelicais

Se fôssemos resumir o papel dos anjos, poderíamos afirmar, conforme diz Norman Geisler que “como todas as criaturas racionais de Deus, os anjos foram criados para a glória dEle” (cp. Cl 1.16). Afinal de contas eles cantam (Jó 38.7; Ap 4.11) e louvam a Deus (Sl 148.2). Eles podem executar esta tarefa primária glorificando a Deus, servindo a Deus, e ministrando aos eleitos de Deus.

Série Anjos – Ordenação Angelical

A Bíblia faz menção de anjos bons e maus, embora ela ressalte que todos foram criados bons e santos (Gn 1.31), conforme já estudamos anteriormente. Isso refere-se á sua classificação, veremos agora sobre a sua ordenação ou hierarquia.

Segundo Stanley Horton, alguns intérpretes vêem esta hierarquia de anjos em cinco graus, sendo que os de categoria inferior acham-se sujeitos aos que se encontram em categoria superior. Não trataremos o assunto dentro desta visão de hierarquia pentagonal, mas abordaremos cada ordem de anjo, conforme sua própria identidade, e caso haja alguma correspondência ou pelo menos uma implicação bíblica para sujeição (digo sobre a hierarquia), assim o faremos.