Gênesis, Pentateuco, Apologético, Comentário Bíblico, Estudo Bíblico, Antigo Testamento, Controvérsias

Gênesis 3.16: Deus multiplica a dor de Eva. É possível multiplicar o que não existe?

Controvérsia ou Dúvida Bíblica

O texto de Gênesis 3.16 afirma que Deus, após Eva pecar, multiplicaria as dores de parto dela e de todas as mulheres que viessem a ter filhos.

Eis o texto:

E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará.

Gênesis 3.16

O problema está em que o mundo criado por Deus era originalmente muito bom (cp. Gênesis 1.31), não havia nem morte e nem sofrimento, ou seja, não havia dores. E se não havia sofrimento, como é possível multiplicar algo que não existe?

Mulher se lamentando

Análise Textual

Quando a bíblia está falando sobre “mutiplicar” está se utilizando de um termo que pode nos confundir, matematicamente falando. Na matemática, multiplicar é, como por exemplo, 2 x 4 = 8 e 2 x 0 = 0.

O termo utilizado para “multiplicar grandemente” é o “râbâh“, que tem o significado de “aumentar” mas também de “seja cheio de” (seja ou tornar grande). Veja:

E sucedeu que, ouvindo Sambalate que edificávamos o muro, ardeu em ira, e se indignou muito [râbâh]; e escarneceu dos judeus.

Neemias 4.1

Note que Sambalate não estava sentindo nenhuma indignação até saber que os muros estavam sendo edificados, e originalmente está escrito assim: “tornou-se muito indignado“.

Ao analisar o texto trabalhado, identificamos também que as palavras utilizadas para “dor” (‛Etseb e‛Itstsâbôn) são originárias de uma única raiz: “‛Âtsab“, que traz o significa tanto de dor quanto de tristeza ou mágoa, além de ser usada também para falar sobre “labuta”, “trabalho”.

Veja os textos abaixo:

Para que não farte a estranhos o teu esforço, e todo o fruto do teu trabalho [‛Etseb] vá parar em casa alheia;

Provérbios 5.10

A bênção do Senhor é que enriquece; e não traz consigo dores [‛Etseb] .

Provérbios 10.22

E a Adão disse: Porquanto deste ouvidos à voz de tua mulher, e comeste da árvore de que te ordenei, dizendo: Não comerás dela, maldita é a terra por causa de ti; com dor [‛Itstsâbôn] comerás dela todos os dias da tua vida.

Gênesis 3.17

Disse-lhes mais: Ide, comei as gorduras, e bebei as doçuras, e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor; portanto não vos entristeçais [‛Âtsab]; porque a alegria do Senhor é a vossa força.

Neemias 8.10

Argumentação

Primeiro, é necessário entender que Eva era o meio pela qual Deus popularia a terra. Sua união com Adão serviria para produzir filhos para o mundo perfeito que Deus havia criado.

Mas Eva se rebelou contra Deus. Como sabemos que o pecado traz dor e sofrimento, era uma conseqüência natural que ela sofresse exatamente no ponto para a qual foi criada.

Mas ainda resiste a dificuldade de explicar sobre a “multiplicação da dor”.

Primeiramente, devemos olhar sob duas óticas:

  • Uma dor mental
  • Uma dor física

A dor mental está relacionada ao sentimento de ter um filho, agora no mundo caído e amaldiçoado por Deus (Gênesis 3.17). No caso de Eva, imagine a dor de ter seu filho Abel sendo assassinado pelo próprio irmão Caim (Gênesis 4.8).

Quanto à dor física, e esta é a grande questão aqui, partindo do princípio exegético das palavras trabalhadas acima, podemos inferir que aumentar uma dor, não significa que ela existia antes.

Darei um exemplo para que você entenda. Imagine você diante de uma churrasqueira em brasas, e quanto mais você se aproxima, você tem a sensação do calor. E se você colocar a mão sobre a grelha, com certeza sentirá dor.

O que isso significa? É que Eva teria a sensação do parto, da gravidez. Mas não teria dores. A partir do momento da queda, a sensação tornou-se em dores, como resposta ao pecado da desobediência, por ela cometido.

Não devemos olhar para as dores originárias da gravidez como algo que já existisse antes da queda, mas algo que passou a existir após a queda, visto que logo após pecaram, sentiram vergonha, medo.

Deus abençoe !

Tagged ,

About Pr. Daniel Cochoni

Pastor Daniel Cochoni, é pastor na Assembléia de Deus em Franca, ministério do Belém. Ministro do Evangelho credenciado pela Confradesp e CGADB, Life Coach, Analista Comportamental, proprietário da Evolution Coaching e Mentoring e profissional da área de Tecnologia.
View all posts by Pr. Daniel Cochoni →

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.