Há contradição entre os relatos de Gênesis 1 e 2?

Introdução

Estamos iniciando uma série de artigos (que se Deus permitir faremos em formato de vídeo também) que tratarão de responder à questionamentos sobre as supostas controvérsias bíblicas, dificuldades bíblicas, responder à perguntas dos céticos ou duvidosos e abordar temas apologéticos.

Tentaremos trazer estes artigos em uma sequência biblicamente cronológica, ou seja, no sentido que tem início em Gênesis e finaliza em Apocalipse.

Iniciaremos com um tema precioso sobre a narrativa da criação, baseada no livro de Gênesis, e antes de começarmos à exposição do tema proposto, deixo uma citação de um doutor em Antigo Testamento:

Gênesis é a base para os 65 livros restantes da Bíblia. Revela uma série de assuntos que afetam as pessoas de todas as idades

Dr. Robert McCabe

A Análise

Gênesis

Bem vamos, lá. Você talvez já tenha ouvido um argumento de que as narrativas da criação inseridas em Gênesis 1 e 2 são na verdade contraditórias. Será isso verdade? Se sim, então temos um erro bíblico e destrói a premissa cristã de que a Bíblia é inerrante. O que você acha? Como responder este questionamento? É isso que tentaremos fazer aqui.

Em Gênesis 1, nós temos a narrativa da criação durante os seis dias, veja:

  • Primeiro dia – Os céus e terra são criados;
  • Segundo dia – Separação das águas atmosféricas e terrestres;
  • Terceiro dia – A terra aparece separando os mares. A vegetação é feita;
  • Quarto dia – O sol, lua e as estrelas são feitas;
  • Quinto dia – A vida marinha e pássaros são feitos;
  • Sexto dia – Os animais terrestres, animais rastejantes e o homem (macho e fêmea) são criados.

Note que em Gênesis 1, temos uma descrição detalhada da criação, dia após dia. Se você prestar bastante atenção, verá nos versículos Gênesis 1.5,8,13,19,23,31 Moisés mostra o resumo do dia afirmando que houve “tarde e manhã”. Preste atenção neste ponto, precisa ser entendido.

Existe a especulação de que os dias de Gênesis 1, na realidade são tempos muito longos, ou seja, que não são dias literais, e os proponentes desta ideia usa o texto de Gênesis 2.4 para trazer evidência à sua tese. Veja o que está em Gênesis 2.4:

Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados; no dia em que o Senhor Deus fez a terra e os céus

Bíblia Sagrada

Porém uma análise exegética e etimológica demonstra o inverso. Vamos analisar Gênesis 1:

  1. Ao observarmos o texto, ao final de cada dia o escritor deixa claro que houve uma “manhã” e uma “tarde“, o que implica dizer: um dia literal;
  2. O termo usado para dia em cada parte de Gênesis 1 é yôm, e sempre que o termo é usado como um substantivo singular, no caso em questão, está se referindo à um dia literal, ou seja, um dia de 24 horas;
  3. Outra evidência é o qualificador numérico, onde cada construção é referenciada ao dia um, dia dois, dia três e sucessivamente;

Ao passarmos para Gênesis 2.4, e fazendo uma análise exegética e etimológica, encontraremos a resposta à pergunta, que parece trazer uma contradição bíblica, vamos lá:

  1. Ao observarmos de perto a tradução do versículo, na sua literalidade ele estaria assim: “No dia de fazer, pelo Senhor, os céus e a terra“;
  2. O termo yôm novamente aparece, mas desta vez como um substantivo não singular. Ele vem acompanhado de uma conjunção gramatical NO-DIA-FAZER, e em qualquer outro texto bíblico, esta conjunção é na realidade o mesmo que dizer: QUANDO;
  3. O versículo na sua originalidade, seria escrito assim: “Quando o Senhor Deus fez os céus e a terra

Conclusão

De forma prática, a resposta para a pergunta do artigo é que não há nenhuma contradição entre Gênesis 1 e 2. Gênesis 1 é uma explicação detalhada dos seis dias da criação, um dia após outro. E Gênesis 2 é uma recapitulação (Gênesis 2.4) e uma explicação mais detalhada do sexto dia (Gênesis 2.7-24) de Gênesis 1, o dia em que Adão e Eva foram formados.

Tags:

Receba novidades aqui do Blog!

Lembre-se, o conhecimento é a chave!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *