A maioria de nós entende a essencialidade de crer que Jesus morreu por nossos pecados.

A maioria de nós também reconhece que, sem sua ressurreição, nada mais sobre nossa fé em Cristo teria importância.

Mas, o que raramente fazemos é considerar o seu sepultamento.

Paulo em 1 Coríntios 15 escreve assim:

Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.

O que Paulo está dizendo aos novos convertidos de Corinto é que o evangelho se baseia em três realidades fundamentais:

  1. Cristo morreu por nossos pecados de acordo com as Escrituras.
  2. Ele foi enterrado.
  3. Ele foi ressuscitado no terceiro dia de acordo com as Escrituras.

Talvez você me questione?

Mas pastor, quando as pessoas morrem, são enterradas e isso faz parte do processo da morte.

Então, por que a realidade do sepultamento de Jesus é tão essencial para que nos lembremos?

Como Tiago aponta, há razões emocionalmente significativas para sabermos o porque Jesus foi sepultado.

Isso foi feito para que Jesus enfrentasse tudo o que nós, mortais, enfrentamos para que assim o Senhor estivesse apto para interceder por nós.

Isso significa que quando enfrentamos a realidade de dizer adeus a alguém, podemos confiar em Jesus para 5 verdades:

  1. Ele sabe o que é enfrentar o medo e a realidade da morte
  2. Ele derrotou o poder da morte para que não tenhamos que temê-lo
  3. Ele nos garantiu que a morte não nos separará do amor de Deus e de sua presença
  4. Ele garantiu que a morte e o túmulo não tivessem a palavra final sobre nós.
  5. Ele garantiu que o reencontro com Ele, e o reencontro com todos aqueles que lhe pertencem, é o nosso futuro garantido.

Jesus morreu. Foi enterrado. Mas ressuscitou dos mortos.

O sepultamento de Nosso Senhor, porém, não foi o ato final de sua vida, e isso nos garante algumas vitórias:

  1. Nenhum de nossos enterros será o ato final de nossas vidas.
  2. A morte não pode nos segurar, e nenhum túmulo pode nos aprisionar.

A ressurreição é a história de amanhã, é a Páscoa. Louvemos a Deus por isso.

Mas por enquanto, vamos agradecer, porque cada enterro que enfrentamos – seja o nosso ou daqueles que amamos – foi remodelado por Aquele que deu sua vida para que pudéssemos ter certeza de que as nossas vidas nunca acabariam na sepultura.

Jesus mesmo disse: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?

Tags: | |

Receba novidades aqui do Blog!

Lembre-se, o conhecimento é a chave!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *